segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Campanha da Fraternidade 2010 - Economia e Vida

Economia e vida, assuntos da escola
A globalização econômica, cultural e científica, enquanto aprofunda a fenda da exclusão social de uns, traz a outros um poder jamais antes imaginado. Mediante a tecnologia, um recém-nascido pode levantar toneladas até o topo de um edifício, com o simples toque do pequenino dedo no ponto de contato digital do elevador.O ser humano, antes reverente ao mistério da natureza, agora, fascinado pelas próprias possibilidades, subjuga o planeta a interesses econômicos jamais refletidos nem julgados nas possíveis conseqüências. Identificadas com seus super-poderes as gerações culturalmente consumistas procuram uma autonomia oposta à simplicidade essencial requerida pelo equilíbrio da vida e das relações sustentáveis. Repensar o lugar humano na existência e ver a igualdade de todos os seres no direito de coexistir em um planeta saudável é o difícil papel da educação neste tempo de ânsia e urgência pela volta da sacralidade, principal guardiã da vida. Papel que a escola só cumprirá pela mediação das ciências que tocam mistérios bem mais amplos do que a inconsequente economia global. Mistérios localizados no nível da transcendência e expressos na cultura humana em forma de religiosidade, que a escola identifica, reflete, e transforma em consciência e em cidadania, nas aulas de Ensino Religioso.
Maria Inês CarniatoDiretora de redação (http://www.paulinas.org.br/dialogo/home.aspx)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário